Fisioterapia Pélvica

Estética e tratamentos para áreas íntimas

Fisioterapia Pélvica

FISIOTERAPIA PÉLVICA é uma especialidade da fisioterapia que atua na prevenção e no tratamento conservador das diferentes disfunções da região pélvica de homens, mulheres, idosos,  adolescentes e crianças. (em todas as faixas etárias ).

A Fisioterapia Pélvica oferece diversos tratamentos, em diversas especialidades como Disfunções Miccionais, Anorretais, Ginecológicas, Sexuais, Disfunções Infantis e tratamento pré e pós-parto. Conheça como cada um deles pode melhorar sua vida

Disfunções Miccionais:

Incontinência urinária → A IU é considerada pela International Continence Society (ICS) como a queixa de qualquer perda  involuntária de urina, e está associada a causas multifatoriais, desde alterações das estruturas anatômicas, excesso de peso, fatores neurológicos e psicológicos , diminuição da capacidade da bexiga ou fraqueza da musculatura do assoalho.

Incontinência Urinária de Esforço → perda involuntária de urina que ocorre após esforço ( atividade física, tosse, espirro, risadas…)

Incontinência Urinária de urgência → perda involuntária de urina acompanhada ou imediatamente precedida de urgência urinária (vontade súbita de urinar, com dificuldade de inibir a micção).

Incontinência Urinária Mista → perda involuntária de urina associada à urgência e esforço.

Aumento da frequência urinária diurna → aumento da frequência urinária nas horas de vigília. (urina diversas vezes ao dia)

Noctúria → interrupção do sono uma ou mais vezes em função da necessidade de urinar.

Síndrome da Bexiga Hiperativa → ocorre urgência em urinar (um desejo súbito e irresistível de urinar) que pode ser acompanhada ou não de perda urinária. Geralmente a pessoa apresenta uma frequência aumentada de micção (urinar diversas vezes) inclusive durante a noite, acontece na ausência de infecções do trato urinário inferior ou outras patologias que podem gerar esses sintomas.

Síndrome da Bexiga Dolorosa → São sintomas de dor constante na região da bexiga com necessidade de urinar. Dor que alivia quando a bexiga é esvaziada, sintomas semelhantes aos de uma cistite.

Bexiga Neurogênica → Pacientes com problemas neurológicos, quer adquiridos ou congênitos podem apresentar uma variedade de problemas intestinais e urinários, a Bexiga neurogênica e à disfunção da bexiga devido a doença do sistema nervoso central ou nervos periféricos envolvidos no controle da micção. A bexiga neurogênica pode ser hipoativa ou hiperativa.

Retenção Urinária  → É a incapacidade de esvaziar a bexiga completamente. Usualmente ocorrem diversas micções com baixo volume urinário sem conseguir esvaziar a bexiga adequadamente. Nesse caso ela continua com vontade de urinar mesmo após eliminar um pouco da urina.

Infecção urinária por repetição→ é considerada por repetição quando a infecção ocorre 3 ou mais vezes ao ano. Isso pode ocorrer devido à maus hábitos como baixa ingestão hídrica , relaxamento incompleto da musculatura perineal fazendo com que haja sempre uma sensação de esvaziamento incompleto.

Disfunções Anorretais

Incontinência anal → A IA é considerada pela International Continence Society (ICS) como a queixa de qualquer perda  involuntária de fezes ou gases.

Incontinência fecal→ perda involuntária de fezes sólidas ou líquidas.

Incontinência a flatos (gases) → perda involuntária de gases

Urgência fecal → desejo súbito e urgente para defecar, difícil de ser adiado.

Incontinência de urgência fecal ou a gases→ perda involuntária de fezes ou gases associada ao sintoma de urgência.

Constipação intestinal  → é considerado um sintoma, não é uma doença. Pode ser definida pela apresentação de dois ou mais desses sintomas:

Menos de 3 evacuações por semana; Esforço para evacuar; Presença de fezes ressecadas/endurecidas; Necessidade de laxativos para evacuar ;Sensação de evacuação incompleta; Sensação de obstrução anorretal; ,Necessidade de utilizar manobras manuais na evacuação.

A constipação intestinal pode causar alterações nos músculos do assoalho pélvico, levando a uma Incontinência anal; Hemorróidas; Fissuras anais. Podendo também afetar a bexiga causando uma disfunção miccional.

Anismo / contração paradoxal do músculo puborretal → é a vontade de evacuar, sem a capacidade de relaxamento adequado para expelir o conteúdo retal, por mais esforço que se faça. Geralmente é acompanhada de constipação intestinal.

Síndrome do Intestino Irritável → A síndrome do intestino irritável (SII) é uma desordem gastrointestinal caracterizada por dor abdominal crônica ou recorrente, desconforto e hábitos intestinais alterados (constipação, diarreia ou ambos).

Dor Anorretal → Desconforto retal, anal e sacral pode ocorre por alterações de sensibilidade da musculatura.

Prolapso Retal → é a exteriorização do reto através do ânus.

Disfunções Ginecológicas

Dor pélvica crônica → desconforto persistente na região pélvica, pode acontecer devido alterações dos órgãos pélvicos. Vindos, por exemplo, de alguma doença como endometriose (é a presença de tecido endometrial fora da cavidade uterina), síndrome do cólon irritável, diverticulite (formação de pequenas bolsas na parede do intestino), cistite (inflamação da mucosa da bexiga) e nos prolapsos dos órgãos pélvicos.

Flacidez vaginal→ Pode ocorrer pelo enfraquecimento e perda da elasticidade da musculatura perineal, pelo envelhecimento normal do corpo, partos vaginais com bebês muito grandes, carência de colágeno no organismo, ou pelo uso prolongado de anabolizantes, ou por questões hereditárias.

Prolapsos pélvicos– é a exteriorização dos órgãos pélvicos útero, bexiga e reto.

Disfunções Sexuais

As disfunções femininas relacionadas a sexualidade incluem:

Disfunções do Desejo: desejo hipoativo, desejo hiperativo e aversão;

Disfunção da Excitação Sexual: subjetiva e/ou genital (congestão, lubrificação e ereção clitoriana prejudicadas);

Disfunções do Orgasmo: orgasmo diminuído, precoce, retardado e anosgasmia (ausência);

Dor Sexual: Dispareunia (dor persistente ou recorrente durante a penetração) , Vulvodínia (queimação e/ou desconforto vulvar por contato físico ou não), Vaginismo (dor e incapacidade de intercurso sexual/exame ginecológico e espasmo muscular involuntário desde a primeira relação).

Dispareunia → é um transtorno sexual caracterizado pela sensação de dor durante o ato sexual. A dor geralmente é sentida durante o ato sexual, mas pode ocorrer também antes ou depois. Pode ter causas orgânicas, como infecções nas vias urinárias, pós-cirurgias ginecológicas ou até mesmo causas psicológicas e emocionais. Um dos problemas também pode ser a rigidez do hímen em algumas mulheres, ou até mesmo a falta de excitação podem ocasionar o problema. Também pode ocorrer devido a fatores hormonais, especialmente na menopausa e pós-menopausa, devido à atrofia da mucosa genital.

Vulvodínia → É o desconforto ou dor vulvar crônico, de duração mínima de três meses, caracterizado como ardor, irritação, prurido ou sensação de “picada”. Tais sintomas não devem ser associados à infecção, dermatose, doença neurológica ou neoplasia identificável na região genital. A dor pode durar horas ou até dias após a relação sexual, o uso de roupas justas, exercícios como cavalgar e andar de bicicleta, o exame especular e até a prática de atividade física também podem ser dolorosos.

Vaginismo → é definida como “espasmo involuntário da musculatura da vagina, recorrente ou persistente, que interfere no ato sexual. Essa contração involuntária ocorre ao tentar qualquer tipo de penetração vaginal, seja com o pênis, dedo ou objetos de introdução vaginal. O vaginismo pode ser primário – quando a impossibilidade de penetração, acompanhada de dor, acontece desde a primeira tentativa de relação sexual e se propaga por todas as outras tentativas. Pode ocorrer devido ao medo de sentir dor, ou medo da penetração, ou fobias sexuais, ou decorrentes de informações equivocadas a respeito da prática sexual, ou crenças religiosas inadequadas.

O vaginismo pode também ser secundário – quando a impossibilidade de intercurso sexual acompanhado de dor acontece após relações normais anteriores. Pode ser após o parto, ou decorrente de um trauma psicológico.

Disfunções sexuais masculinas

As disfunções masculinas relacionadas a sexualidade incluem:

Disfunção Erétil: dificuldade em se manter a ereção;

Orgasmo Prematuro: impossibilidade de controlar o orgasmo por tempo satisfatório.

Conheça a Bella Forma!

📍 EQS 309/310 Anexo da Igreja Anglicana, 1º Andar – Asa Sul Brasília-DF
(61) 3244-4545 📱 (61) 9 9654-6527
💻 clinicabellaformadf@gmail.com

Tire suas dúvidas!

Depoimentos

Veja o que nossos clientes falam sobre nós.

  • "Conhecer a Bella Forma realmente mudou meu conceito sobre tratamento com laser"
    Mariana de Oliveira Arquiteta
  • "A Clínica Bella Forma realmente correspondeu com tudo que eu procurava; agilidade, bom atendimento, e eficiência no tratamento."
    Joana Vilas Boas Empresária
  • "Se tem uma palavra que resume a Clínica Bella Forma é : Profissionalismo."
    João Mário Engenheiro
  • "Fui tratada muito bem além de obter resultados maravilhosos com os tratamentos a laser que realizei, recomendo a todos!"
    Jackeline Chiyeko Funcionária Pública
  • "Venho obtendo ótimos resultados com os tratamentos realizados na clínica, estou muito satisfeita."
    Joana Machado Empresária
  • "Ambiente aconchegante, atendimento de qualidade e serviços que trazem resultado, só tenho que agradecer a clínica e recomenda-la."
    Maria Fernanda Advogada